Lançamento de Invenção do Mar, de Jenaro Marinhas del Valle

AJenaro Marinhas del Valle Invenção do Mar quinta-feira 14 de maio, às 20:00 horas, terá lugar o lançamento da obra Invenção do Mar, de Jenaro Marinhas del Valle, publicada na Academia Galega da Língua Portuguesa.
Participam José António (Chíqui) Lozano, Pablo González Mariñas e António Gil Hernández.

Invenção do Mar é o título do 8º volume da Coleção Clássicos da Galiza, poemário de Jenaro Marinhas del Valle editado pelo académico António Gil com colaboração de Pablo González Marinhas, redator da apresentação. O volume, que inclui notas, epílogo, glossário e índice onomástico do editor, conta com o apoio de mais de 80 entidades culturais e cidadãos galegos que, desta forma, querem render homenagem a um dos escritores e inteletuais mais destacados da Galiza do século XX.
Indica Pablo González Mariñas na apresentação:
«Este poemário, mais do que outro nenhum do autor, deve ser entendido na complexa personalidade de Jenaro Marinhas del Valle que, como Antero de Quental dizia Oliveira Martins, “dava alma para uma família inteira”. E deve ser assemade valorado também no quadro da sua peripécia vital de nacionalista galego inconformista, perseguido e magoado, mas nunca rendido à opressão assimiladora, sedento de Pátria libertada.
E, principalmente, há de ler-se esta magna obra integrando-a no contexto da cultura e da língua galego-portuguesa, que ele viveu desde neno, como tronco comum duma linhagem e como lar de amor e liberdade. A minha Pátria -gostava dizer, parafraseando o Pessoa- é a língua galego-portuguesa, “a ilha extraviada que buscamos”».”

Lançamento de Adelaida, de Artur Alonso, a sexta-feira 5 de Abril

A sexta-feira 5 de Abril, às 20:00 horas, terá lugar o lançamento de Adelaida, romance de Artur Alonso, publicada por Através Editora, com a presença do autor, acompanhado por António Gil Hernández.
Relato íntimo e coral no que se narra a vida da protagonista, Adelaida, desde a perspectiva de um amplo leque e personagens. Artur Alonso achega-nos, no seu primeiro romance, umha realidade que mostra a incomunicação das pessoas, as suas esperanças, os seus temores, em definitiva os seus sentimentos e sensações.
Cada capítulo do livro centra-se numa personagem concreta, reproduzindo os seus pensamentos calados. O autor construí umha prosa com um profundo sabor poético, uma característica que liga, de jeito natural, com a sua obra anterior.
Adelaida amostra um mundo de perturbações, desejos, anseios e sonhos de liberdade e amor… que nascem do gene entre a dificuldade de convivência e a excessiva individualidade, fomentada por um culto idealizado ao indivíduo e a criação artificial de falsas necessidades, que em teoria este deve cobrir para seu bem-estar físico e psicológico.

Lançamento da Obra Seleta de Johán Vicente Viqueira, a quinta-feira 7 de Março

A quinta-feira 7 de Março, às 19:30 horas, terá lugar o lançamento da Obra Seleta de Johán Vicente Viqueira, publicada pola Academia Galega da Língua Portuguesa. Participam António Gil Hernández, César Morán e José António Lozano Garcia.
Johán Vicente Viqueira: Obra Seleta constitui o volume 6 da Coleção Clássicos da Galiza, obra ao cuidado do académico António Gil Hernández. Adaptada ao Acordo Ortográfico, inclui um texto de Jenaro Marinhas del Valle À maneira de apresentação, uma nova introdução do editor, breve apresentação da vida e obra de Viqueira e dous apêndices. O primeiro destes resgata um Cantar do Berço e Soneto I com partituras do professor César Morán Fraga. Outras partituras inseridas nos textos de Viqueira obedecem à colaboração da académica Isabel Rei Sanmartim.

César Morán deixou esta resenha no seu blogue, da que aproveitamos também a foto de abaixo.